Páprica doce: origem e usos na gastronomia

Páprica doce: origem e usos na gastronomia

Os temperos e especiarias são importantes para realçar o sabor dos alimentos, e a páprica doce é um dos temperos mais ricos em sabor.

Por conta do seu sabor e pelo potencial de complementação das receitas, esse ingrediente acabou se disseminando pelo mundo, de forma que é possível encontrar a páprica doce fortemente adaptada a diversas culturas e pratos tradicionais, o que faz com que muitos se perguntem sobre a verdadeira origem da páprica doce.

Neste artigo serão abordadas algumas informações importantes sobre a páprica doce, como: quais são suas origens, onde ela está mais presente, características que tornam este condimento singular, como usar corretamente, quais são os benefícios, e cuidados com o armazenamento da páprica doce.

Origem da páprica doce

Para iniciar a análise desta especiaria tão popular ao redor do mundo, é importante entender as suas origens. A verdade é que muitas vezes o sabor dos ingredientes guarda um segredo em relação a origem dele.

Alguns especialistas apontam que a páprica doce teve origem na região da América Central, mais especificamente na região do México. O curioso é que esta especiaria já era utilizada pelos povos que habitavam a região a séculos, mas só foi disseminada ao redor do mundo quando os povos europeus começaram a explorar o continente americano. Por isso há quem diga que ela é um tempero espanhol.

A páprica era feita de forma artesanal, usando possivelmente variedades de pimentão comuns na região. Graças a esses ingredientes presentes, ela ganhou como propriedade um grande potencial aromático e palatável. 

Tendo em vista que o pimentão geralmente não é um vegetal urticante, a páprica doce não é um condimento com sabores ácidos e nem picantes, o que facilitou a popularização dessa especiaria no mundo todo.

Onde a páprica doce é mais usada? 

A páprica doce é usada no preparo de carnes, sendo muito popular no preparo de carnes assadas. Por ser um tempero que é facilmente absorvido, muitos utilizam a páprica para temperar carnes brancas, que geralmente oferecem mais resistência à absorção dos sabores, como é o caso da carne de porco e a carne de frango.

Essa especiaria oferece um tempero consistente, mas ao mesmo tempo, leve. Pode ser utilizada em outras preparações tais como: massas, saladas, frutos-do-mar e legumes.

Por conta da sua ampla aceitação, este ingrediente é muito popular no preparo profissional de alimentos. Grandes restaurantes costumam aproveitar o potencial da páprica doce para oferecer pratos mais atraentes.

Diferença entre páprica doce, picante e defumada

Existem basicamente, 3 tipos de páprica: a doce, a picante e a defumada. Cada uma com características bem diferentes. Como já citamos, a páprica vem dos pimentões desidratados, a diferença é que na versão defumada, essa desidratação é feita na fumaça.

Mas a diferença prática entre páprica doce e picante vem do processo de fabricação. Quando a páprica é mais clara, foi produzida com pimentões sem sementes. Isso confere mais ardor. A páprica mais escura, por sua vez, é a páprica doce, que leva esse nome por não ser tão picante.

Qual a diferença entre a páprica doce e colorau?

Conforme destacado anteriormente, a páprica doce pode ser usada para preparar diversos alimentos. O que torna esse condimento tão eficiente, é o fato que ele pode enriquecer o prato visualmente e olfativamente, ou seja, não é apenas o sabor que muda, mas também o aroma do prato.

Um ingrediente que possui função similar e aparência próxima à páprica doce é o colorau. O colorau muitas vezes chega a ser confundido com a páprica doce, entretanto, esses dois ingredientes possuem características diferentes e aplicações distintas.

Enquanto a páprica doce se destaca pela coloração, aroma e sabor, o colorau possui apenas uma coloração forte. Dessa forma, o uso da páprica é infinitamente mais amplo que o uso do colorau.

Os dois ingredientes podem ser utilizados para melhorar a apresentação visual de um prato, entretanto, se o objetivo do cozinheiro é oferecer uma experiência olfativa e palatável, a páprica doce pode ser uma opção mais completa.

Quando acrescentar a páprica?

A páprica doce é ideal para o preparo de pratos saborosos e bem aromatizados, mas sem contar com o toque apimentado das outras variações. Por ser produzida tendo como base uma variedade de pimentão, o grau de ardência dessa especiaria é muito menor que de outros condimentos.

É possível acrescentar a páprica doce no preparo de pratos quentes e até em saladas, sendo um condimento muito indicado para pessoas com baixa tolerância a alimentos picantes.

Dessa maneira, quem busca um condimento rico em aroma e sabor, pode utilizar a páprica tranquilamente no preparo de alimentos.

Quais são os benefícios da páprica doce?

Assim como diversos condimentos de origem natural, a páprica também tem seus benefícios. Uma das principais características da páprica doce, é que ela é rica em vitaminas do complexo A e também em vitaminas do complexo B, sem mencionar que ela contém grandes concentrações de ferro e outros minerais. 

Devido ao seu alto potencial nutritivo, a páprica poderá ser ideal para fortalecer a imunidade de quem a consome, tornando o corpo resistente às infecções.

Além dos benefícios citados anteriormente, alguns estudos de especialistas indicam que a páprica é capaz de prevenir a queda de cabelo e acreditam que é um resultado da presença da vitamina B6 entre os nutrientes da páprica.

Páprica doce no sal reduz o sódio

Uma das principais fontes de sódio na dieta humana é o NaCl, popularmente conhecido como sal de cozinha. Apesar de ser um mineral necessário para a manutenção do nosso organismo, a deficiência e o excesso podem causar diversas complicações de saúde, incluindo doenças cardíacas.

Por conta desses fatores, pesquisadores e até mesmo os nutricionistas recomendam o uso da páprica como um substituto ao tradicional cloreto de sódio. 

A páprica contém concentrações de sódio que para muitos nutricionistas, são ideais para o consumo humano. Dessa forma, muitos recomendam a substituição ou o equilíbrio do sódio com o uso da páprica doce.

Cuidados com o armazenamento da páprica doce

O armazenamento da páprica doce exige alguns cuidados especiais. Como mencionado anteriormente, este condimento muitas vezes é produzido de forma artesanal, de maneira que dificilmente conta com conservantes e outros produtos.

Por essa razão, é recomendado manter a páprica em um ambiente fresco e livre da luz solar. Vale destacar que o condimento não deve ser armazenado por longos períodos, de forma que se recomenda o uso em no máximo 6 meses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.