Dióxido de Titânio: novo aliado da indústria alimentícia

Dióxido de Titânio: novo aliado da indústria alimentícia

Você sabe para que serve o dióxido de titânio nos alimentos? O dióxido de titânio é um composto inorgânico e versátil utilizado para dar uma aparência mais atraente aos alimentos. O composto é conhecido pelo número E171 na União Européia.

O dióxido de titânio tem várias funções em diferentes aplicações, incluindo a indústria alimentícia, farmacêutica, cosmética e de tintas. Em alimentos, ele é usado como um aditivo para dar cor branca a produtos como sorvetes, doces, queijos, molhos, entre outros. Também pode ser usado como agente de revestimento (corante) para melhorar a textura e o brilho de certos alimentos, como comprimidos de medicamentos e chicletes.

 

Vantagens de usar dióxido de titânio nos alimentos

O dióxido de titânio é um aditivo amplamente utilizado na indústria alimentícia devido às suas propriedades únicas. Entre as vantagens estão:

  • Cor branca uniforme: o dióxido de titânio dá aos alimentos uma cor branca brilhante e uniforme, o que é especialmente importante em produtos como sorvetes, doces e queijos.
  • Opacidade: o dióxido de titânio é um pigmento opaco, o que significa que ajuda a bloquear a passagem de luz por meio de alimentos e produtos farmacêuticos, mantendo-os frescos por mais tempo.
  • Estabilidade química: o dióxido de titânio é um aditivo estável que não se decompõe facilmente sob condições normais de armazenamento e processamento de alimentos.
  • Inertidade: o dióxido de titânio é um aditivo inerte que não reage com outros componentes alimentares ou farmacêuticos, tornando-o seguro para uso em uma variedade de produtos.
  • Baixo custo: o dióxido de titânio é relativamente barato e eficiente em termos de custo em comparação com outros aditivos alimentares.

 

Como é o processo do dióxido de titânio

O dióxido de titânio é um composto químico que pode ser obtido a partir de diversos processos, sendo o processo mais comum e economicamente viável o processo de cloroquina.

  1. Produção de cloreto de titânio: o mineral rútilo (dióxido de titânio) é misturado com coque e calcário e aquecido em um forno com cloro gasoso para formar o cloreto de titânio.
  2. Purificação do cloreto de titânio: o cloreto de titânio é então purificado por destilação fracionada para remover as impurezas e obter um cloreto de titânio puro.
  3. Produção de dióxido de titânio: o cloreto de titânio é reagido com oxigênio a alta temperatura em um reator para formar o dióxido de titânio.
  4. Purificação do dióxido de titânio: o dióxido de titânio produzido na etapa anterior é então lavado, seco e moído para obter um pó fino e puro que pode ser utilizado em várias aplicações.
LEIA TAMBÉM:  Alginato de sódio: suas aplicações na indústria alimentícia

Existem outros processos para a produção de dióxido de titânio, como o processo de sulfato, mas o processo de cloroquina é o mais utilizado na indústria atualmente, devido ao seu baixo custo e eficiência.

 

Mitos e verdades sobre o uso do dióxido de titânio nos alimentos:

Há muita controvérsia sobre o uso de dióxido de titânio nos alimentos. Aqui estão alguns mitos e verdades sobre o assunto:

O dióxido de titânio causa câncer?

Mito. Não há evidências conclusivas de que o dióxido de titânio cause câncer em humanos.

O dióxido de titânio é tóxico?

Mito. Em doses moderadas, o dióxido de titânio é considerado seguro para consumo humano pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e outras agências regulatórias em todo o mundo.

O dióxido de titânio não é natural?

Mito. Embora o dióxido de titânio seja produzido industrialmente, ele é derivado de um mineral natural chamado rutilo, encontrado na crosta terrestre.

O dióxido de titânio é um agente alergênico?

Mito. O dióxido de titânio é considerado seguro para consumo humano e não é conhecido por causar reações alérgicas em pessoas saudáveis.

O dióxido de titânio não tem benefícios para a saúde?

Mito. O dióxido de titânio é utilizado na indústria alimentícia para melhorar a aparência e a textura de certos alimentos, o que pode ter benefícios sensoriais e, por consequência, estimular o consumo de alimentos saudáveis.

 

Embora haja alguma controvérsia em torno do uso de dióxido de titânio nos alimentos, não há evidências científicas que comprovem que o composto seja tóxico ou cancerígeno em humanos. No entanto, é importante que as agências regulatórias monitorem continuamente o uso de aditivos alimentares, incluindo o dióxido de titânio, para garantir a segurança dos consumidores.

LEIA TAMBÉM:  Alimentos com emulsificante lecitina de soja

A Adicel disponibiliza o dióxido de titânio em quantidades variadas par atender demandas de grandes e pequenas empresas. Acesse o site da Adicel Ingredientes e confira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *