Como conservar molhos, bebidas e recheios?

Como conservar molhos, bebidas e recheios?

Não são só alimentos sólidos como massas ou produtos cárneos que precisam da adição de conservantes para melhorar o tempo de prateleira ou a segurança alimentar. Bebidas, molhos e recheios doces ou salgados também precisam ser conservados. Já dissemos em outros artigos que a contaminação dos alimentos por fungos ou bactérias podem causar sérios problemas para a saúde de seus clientes e, simultaneamente, causar uma crise de imagem da sua empresa. 

Você pode estar se perguntando no momento “o que três segmentos tão distintos, como molhos, bebidas e recheios têm em comum”, mas não se preocupe, pois, ao longo do texto vamos tentar sanar um pouco essa dúvida, te mostrar que eles possuem mais em comum do que você imagina e que a Adicel tem o segredo para você deixar os três tipos de alimentos ainda mais seguros. 

Quando pensamos em recheios doces, muitas pessoas pensam que como eles contêm açúcar, como no caso de recheios de geleias, cremes e outros, isso é suficiente para realizar a sua conservação. De certa forma, este pensamento não está errado, porém, o açúcar não é tão eficaz quanto as pessoas acham. Mesmo com uma elevada carga de sacarose na composição, o alimento ainda pode sofrer a degradação natural e, agentes patológicos, podem se depositar sobre os recheios, afetando assim a segurança de todo o alimento. 

Também é necessário conservar os recheios salgados. Por mais que você tenha aplicado conservantes na massa do produto, o recheio ainda pode ocasionar a contaminação de todo o alimento. Vamos pensar em uma empada de palmito, por exemplo. Primeiro que a massa podre contém uma elevada quantidade de gordura, o que pode deixá-la com sabor rançoso. E mesmo que você tenha feito todo o processo para garantir a segurança da massa, o palmito é famoso por transmitir a bactéria botulínica e, por este motivo, é necessário garantir que ele não seja contaminado por fungos e bactérias. 

Outra dúvida muito comum é em relação a como conservar as bebidas. Seja ela alcoólica, como licores ou então ácidas como refrigerantes, ou até mesmo, sucos, possuem a necessidade de um aditivo que iniba o crescimento de bactérias. Seja o grau de acidez, a quantidade de açúcar na composição, ou o grau alcoólico da bebida, todas estão sujeitas a contaminação e impedir que isso ocorra para levar mais segurança aos consumidores é uma obrigação do fabricante.

Já, quando pensamos nos molhos, devemos ter em mente que eles podem unir os outros dois tipos de alimentos relatados acima,  mesmo assim, eles precisam ser conservados. Veja bem, se o molho for para um doce, por exemplo, ele terá uma grande quantidade de açúcar e caso seja para uma salada, é possível que ele tenha um sabor mais ácido. De qualquer forma, ele pode ser contaminado por fungos e bactérias por isso é necessário que algumas técnicas e produtos sejam empregados, para aumentar seu tempo de prateleira e garantir a sua segurança alimentar. 

Por que conservar estes produtos?

Talvez a resposta mais óbvia para essa pergunta seja a segurança alimentar. No começo deste artigo falamos que uma contaminação por fungos e bactérias patogênicas podem causar doenças em seu consumidor final. E não se engane, essa contaminação pode ser leve, desde uma dor de barriga, ficando mais grave e, em casos extremos, como no caso de contaminação pela bactéria botulínica, o seu cliente pode perder a vida ao consumir um alimento contaminado

Devemos sempre ter em mente que qualquer perda de vida humana é inaceitável, ainda mais por uma falha no processo de fabricação dos produtos. Mas, além disso, mesmo que a contaminação seja leve, uma propaganda negativa pode causar a falência da sua empresa e manchar a reputação de tudo o que você se esforçou para construir

Por mais que as redes sociais tenham forte influência na maneira como consumimos os nossos produtos, a famosa propaganda boca a boca ainda tem forte impacto nas vendas das empresas, independentemente do tamanho que seja ela. Você, caro leitor, provavelmente já adquiriu algum produto por indicação de um familiar ou de um amigo e, com toda a certeza, já deixou de consumir de tal marca por uma recomendação negativa. 

Agora imagine se essa recomendação negativa fosse por conta de um problema causado por contaminação alimentar de seu produto. Talvez esse golpe seja duro demais para absorver, independentemente do tamanho da sua fábrica. Além disso, podem ocorrer prejuízos financeiros tremendos, como processos por responsabilidade civil. Por isso é tão importante conservar seus molhos, bebidas e recheios.

Mas como eu posso conservar estes alimentos?

Bom, essa talvez seja a parte mais simples e, ao mesmo tempo, importante de todo este artigo. Ao longo de seus mais de 24 anos de experiência no mercado, pesquisando e desenvolvendo novas tecnologias, a Adicel desenvolveu uma série de conservantes para doces, recheios e bebidas. Todos eles possuem aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a ANVISA, e são recomendados para garantir a segurança de seus alimentos. 

Não podemos nos esquecer que por mais limpa e esterilizada que seja a sua empresa, o seu produto final passará por diversas etapas em todo o percurso de venda, desde o transporte da sua empresa para o ponto de venda, o tempo que ele ficará armazenado no estoque do estabelecimento, depois o tempo que ficará na prateleira até ser comprado pelo consumidor e por fim, não é possível precisar quando o seu cliente final irá saborear o seu produto. 

Durante todo esse processo o seu alimento estará sujeito a contaminações por isso é tão importante conservar de maneira correta as suas bebidas, molhos ou recheios. O Conservante AV foi desenvolvido para recheios, doces e salgados, molhos dos mais diversos tipos e também para as mais diversas bebidas. Conheça também toda a nossa linha de conservantes, elas vão levar mais segurança e qualidade para os seus alimentos. Conte sempre com a Adicel!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.